domingo, 6 de novembro de 2011

#Someone Like You


Há tempos eu cheguei a conclusão de que de fato eu não tenho a mínima idéia do que eu quero, sei lá as vezes eu quero tantas coisas que me sinto sufocada, tenho urgências que não consigo suprir, eu sempre digo que sou paciente mas eu não sou,não sou e nem quero....nao quero mais ser aquela que sempre espera...Eu quero ser feliz, quero que a pessoa que esteja ao meu lado sinta-se feliz so pela minha presença.

Eu sempre aparento uma tranqüilidade que eu não tenho, uma despreocupação..quando dentro de mim só existe intranqüilidade e sentimentos que eu não sei lidar...Sabe o que é? Eu to cansando. To cansando de me esconder, to cansando de fingir, to cansando de bancar a pessoa mais legal e mais perfeita do mundo. Puta que pariu, eu sou cheia de defeitos, cheia de coisas mal resolvidas, cheia de amores não correspondidos e amores enjoativos, às vezes encho o saco de mim, às vezes encho o saco do mundo! Eu não quero mais bancar aquela mulher dócil, fácil de lidar. Quero ser eu mesma, bem chata, sincerossida, louca, aquela que gosta de solidão.. Eu sou assim: Ansiosa, angustiada, quero tudo pra ontem. Quero que tudo aconteça depressa, porem caminho devagar. Estou sempre acima do peso, adoro arroz, bife e batata, mas chocolate so se for branquinho. Sou carinhosa, meiga, adoro tocar nas pessoas, mas detesto que me toquem. Precisava aprender a ser menos urgente, diminuir a intensidade. Abstrair. Prender as feras, ser mais mansa. Falta um botão de pause por aqui, uma sinaleira interna. Falta algo para acalmar a alma. Eu não dou conta do meu vício de querer mais..e eu quero sempre mais..e busco..

Eu estou ‘’em busca’’ de um amor verdadeiro, que goste de música boa, ficar de pijama, de enroscar os pés para aquecer. Não quero amores fugazes, eles podem ser intensos, mas nunca chegam na parte do pijama. Ardem na paixão, mas raramente descansam na fraternidade. Adoro ver o nascer do sol, pisar na areia da praia quando o dia está amanhecendo. Adoro a sensação que a praia é só minha. O que eu procuro em demasia é o sentimento, eu escrevo poesia e tenho surto quando vejo injustiça. Eu procuro em livros e discos um motivo para amar... Eu não quero alguém inseguro, incerto, imaturo, cujo maior perspectiva de futuro é aquilo que vai fazer daqui a 10 minutos. Ou nem isso. Também não preciso estimular alguém todo dia para que se sinta motivado. Já preciso fazer este trabalho comigo mesma. Não preciso da tua falta de humor ou mudanças repentinas de comportamento. Não quero alguém que me gere mais dúvidas do que certezas. Filosofias bastam as minhas.


Sei lá..acho que so quero me entender de vez  
enquando..^^


Boa Madrugada.




Um comentário: